A fabricante alemã tier 1 de módulos fotovoltaicos realizou a doação de oito placas para a Associação de Mulheres de Atitude e Compromisso Social (AMAC). A organização é a terceira integrante da Rede Favela Sustentável (RFS) a realizar uma instalação de sistema fotovoltaicos em comunidades

São Paulo, 10 de outubro de 2023 – A Associação de Mulheres de Atitude e Compromisso Social (AMAC), que atua há onze anos pelo direito das mulheres e contra a violência doméstica em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, acaba de dar um salto em práticas sustentáveis. No último dia 17 de setembro, a AMAC promoveu o lançamento oficial de um sistema de energia solar fotovoltaico instalado na comunidade do Dique da Vila Alzira, na Baixada Fluminense. 

Observando o compromisso da instituição com o auxílio a mulheres que necessitam de acolhimento, a AESolar, fabricante Tier1 de módulos fotovoltaicos, fez a doação de oito módulos AURORA de 550W, que possui garantia de 15 anos e é altamente resistente, estável e robusto. Recentemente a linha foi eleita Top Perfomer 2023 pelo PV Evolution Labs (PVEL), principal laboratório independente do setor fotovoltaico global.

“Para nós, é acima de tudo uma honra poder apoiar de maneira relevante um projeto como a AMAC, que acolhe e transforma vidas de mulheres no Rio de Janeiro. Temos convicção de que o novo sistema fotovoltaico instalado na comunidade vai não apenas trazer economia e um melhor aproveitamento dos recursos da associação, mas também um estímulo para que os moradores adotem cada vez mais práticas sustentáveis na região”, comenta Ramon Nuche, diretor geral da AESolar para a América Latina.

Surgimento da AMAC

Foi através de vivências de Nilcimar Maria Santos, a “Nill”, moradora da comunidade do Dique da Vila Alzira, que a AMAC surgiu, em 2012. Sendo uma vítima de violência, em 2007, a presidente conseguiu quebrar esse ciclo e, a partir de uma rede de trocas, conversas e acolhimento com outras mulheres de sua comunidade, teve a ideia de criar a associação. Isso porque os números de feminicídio e assédio sexual vêm aumentando no Brasil, e a Baixada Fluminense lidera o estado do Rio de Janeiro em casos de violência contra a mulher. 

Desde então, Nill se integrou à Rede Favela Sustentável (RFS), para trocar experiências com uma rede metropolitana de mobilizadores de favelas unidos pela busca por soluções socioambientais para os desafios dos seus territórios. A Rede Favela Sustentável é formada por 400 integrantes, com mais de 195 mobilizadores comunitários de 127 favelas do Grande Rio e aliados técnicos.

Energia solar na Baixada Fluminense

Sobre a instalação do sistema fotovoltaico, a fundadora e presidente da AMAC, Nill Santos, disse que quando observou a possibilidade de levar energia solar para a Baixada Fluminense, onde, segundo ela, tudo é mais difícil, e, ao mesmo tempo, identificou uma maneira de fazer com que os moradores e os jovens pudessem olhar isso como uma possibilidade de crescimento pessoal e profissional, não pensou duas vezes.

Apesar de possuir um excelente potencial solarimétrico para a exploração da energia solar, a Baixada Fluminense ainda aproveita muito pouco essa oportunidade. A potência fotovoltaica instalada da região apresenta apenas 23% daquela área do município. O potencial solar não realizado da região é enorme. 

A AMAC é a terceira organização integrante da Rede Favela Sustentável a realizar uma instalação de sistema fotovoltaico, com isso a RFS se torna embaixadora de energia solar nas favelas. 

Conforme Gisele Moura, coordenadora da Equipe de Gestão da Rede Favela Sustentável, as instalações solares em sedes de organizações-referência de favela são projetos pilotos que podem ser replicados, tornando-se exemplos de políticas públicas.

Além da AESolar, outros parceiros participaram da iniciativa. A SMA contribuiu com o fornecimento do inversor. A Clamper trouxe os dispositivos de proteção contra surtos. A Solar Group realizou a doação das estruturas. A Almax Energia forneceu as ferramentas. E a Bold Energy entrou como distribuidora dos módulos.

O equipamento fornecido pela AESolar foi instalado por técnicos da comunidade, capacitados pela Solarize Treinamentos Profissionais, para que a própria comunidade possa manter o sistema e gerar renda com essa nova profissão. Entre eles, estava Edize Maria Santos, moradora da comunidade vizinha, o Cangulo, em Caxias, cuja profissão é de instaladora domiciliar.

“A energia solar tem tudo para dar certo em nosso país. Mas depende da boa vontade dos governantes e das concessionárias de energia, porque realmente não é interesse deles que a população fique independente da energia deles. Vamos torcer para dar tudo certo, para a gente estar aí com energia solar nas comunidades, nas favelas, na Amazônia,” disse Edize.

Sobre a AESolar

A AESOLAR, fabricante Tier1 (Bloomberg New Energy Finance), é uma das marcas líderes e premiadas no mercado de energia renovável e oferece novos produtos e serviços de energia renovável de alta qualidade desde 2003. Com uma capacidade de produção de 2GW, a AE Solar opera em mais de 100 países.

A Sunergia® é uma empresa do Grupo AE Solar GmbH, um grupo Alemão referência mundial de qualidade e know-how em produtos e serviços fotovoltaicos, que possui:

  • Mais de 20 anos de experiência em tecnologia e serviços fotovoltaicos
  • Controle de qualidade Alemão
  • Mais de 3.200 instalações pelo mundo
  • Certificações internacionais de qualidade – ISO, SGS, EN, TUV

Oferecemos ao mercado uma proposta completa de atendimento e suporte às necessidades de Autogeração Elétrica, desde o planejamento até a ativação final do sistema, respeitando o meio ambiente e permitindo ampla otimização financeira, seguindo com transparência e estabelecendo um rigoroso controle de qualidade em todos os processos e instalações.

Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro:
Instagram | @sunergia_energia_solar
Facebook | @sunergiaenergiasolar
LinkedIn | @sunergia-energiasolar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *